ESTUDOS TEOLÓGICOS, INTERPRETAÇÃO DA BÍBLIA, ESBOÇO PARA AULAS DA ESCOLA DOMINICAL, ETC

____________________________________________________________________________________

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio - Lição 9 - Editora Betel


AULA EM 26 DE AGOSTO DE 2012 – LIÇÃO 9
(Revista: EDITORA BETEL)

Tema: “Jesus, o Advogado Fiel”
  
Texto Áureo: 1 Jo 2.1
  
INTRODUÇÃO
            - Professor(a), neste domingo você apresentará uma característica
de Jesus que nem todos pregam, essa é uma aula para dar um pouco
de esperança àqueles que tem a fé abalada.
- É importante passar o contexto para os alunos, simplesmente conte a
história dessa mulher que foi apanhada em adultério.

- Existem muitos crentes que agem como aqueles fariseus que acusaram
a mulher, em suas bocas só tem palavras de acusação.
- “ficar julgando”, se os líderes ensinarem mais a Palavra de Deus,
não precisaram resolver tantos problemas como o daquela mulher.  

1. UMA CAUSA QUASE PERDIDA
- “desenvolver seu ministério”, é o ministério do ensino, Jesus era Mestre,
em todas oportunidades ensinava o povo, o segredo de uma igreja que
terá a maioria de seus membros salvos, é a dedicação ao ensino da Palavra.

- “labutando para firmar...através do magistério”, labutando significa
trabalhando,  e magistério é a profissão de professor, esse trecho quer dizer
que Jesus estava trabalhando para firmar a convicção (de que Ele é a rocha),
através do ensino.

1.1. Uma mulher é surpreendida em adultério
- “não acerca do fato”, eles não estavam interessados em fazer justiça,
queriam somente preparar uma armadilha para o Mestre. Comente que
o equivalente a isso é aquela situação em que alguns alunos fazem perguntas
aos professores, não para tirar suas dúvidas, mas para surpreenderem
o professor com um situação difícil.

- “havia ainda esperança”, por piores que possam ser os pecados de alguém
há esperança diante do Senhor Jesus, pois ele é o nosso advogado. Incentive
aos alunos a perseverarem diante de suas fraquezas, pois muitos querem
abandonar a obra de Deus por não verem solução para seus pecados.

1.2. Uma denúncia inesperada
- “elemento surpresa”, eram os fatos que ocorriam diante de Cristo e que
Jesus usava para ensinar os discípulos, por exemplo, o caso da oferta da
viúva pobre Lc 21.2 Jesus aproveitou e ensinou sobre o valor de uma oferta.  

- “calor de emoções”, é quando estamos de cabeça quente, nervoso e
estressado, nesse caso não avaliamos a situação e tomamos decisões
precipitadas das quais nos arrependeremos depois. Este ensinamento serve
para aplicarmos no nosso ministério atualmente.

- “cautelosos”, Não se deve apressar uma decisão importante,
principalmente quando se referir a exclusão de alguém ou alguma
disciplina.

1.3. A provação do Mestre
- “questão crucial”, crucial é aquilo que é conclusivo, a questão crucial
é aquela que a resposta chegará inevitavelmente a uma conclusão.
- “com sutileza”, com muita cautela, de mansinho, para surpreender.

-“daquilo que temos prazer”, os servos de Jesus devem estar atentos
aos seus entretenimentos, internet, TV, vídeo game e outros, Satanás
é habilidoso em preparar laços para os servos de Cristo. Comente que
muitos tem caído nesses laços.  
 ________________________________________
2. UM ADVOGADO DE IMPROVISO
            - “escritos joaninos”, São os escritos de João, no caso as suas cartas,
pois apresentam Jesus como o nosso advogado.
- Relembre aos alunos que atualmente Cristo é o nosso advogado, porém
após os últimos acontecimentos Ele virá como juiz.

            2.1. Permaneceu tranquilo escrevendo
            - poderia estar”, além das suposições apresentadas você pode apresentar
esta: Jesus talvez estivesse esperando o momento certo, em que todos
estivessem contemplando Ele.
- Diante de uma situação tão aguda, o Mestre arremata com uma única
frase, não creio que Ele tenha pensado muito para essa resposta.

- Já ouvi alguém conjecturar que Jesus talvez estivesse escrevendo os pecados
deles na areia, sinceramente não sei como alguém consegue chegar a
esse tipo de hipótese.
- “conjecturar”, fazer suposições que não estão escritas no texto, com base
em elementos do próprio texto. O problema é que muitos exageram nessas
conjecturações para enfeitar as pregações. 

- “parcialidade deles”,  ser parcial é tratar uns de um jeito e outros de
outro, com mais ou menos privilégios.  O correto é ser imparcial, se eles
tivessem sido imparciais naquele caso, o homem que estava adulterando
com ela teria sido preso também.

2.2. Desafiou a autoridade de condenar
- Eles sempre tiveram a autoridade para apedrejar a mulher, não precisavam
da sentença de Cristo para isso. Eles só queriam a opinião de Jesus para
acusá-lo de subversão, de qualquer forma eles apedrejariam aquela mulher,
porém eles não sabiam que ali estava o maior de todos os advogados. Quando
Jesus fez sua exposição de defesa, Ele desafiou a autoridade deles de com
uma frase. Confrontou suas consciências de maneira que não puderam
condená-la.

2.3. Todos foram embora
- “frívolo”, aquilo que não é sério. Dessa forma os escribas e fariseus não
poderiam julgá-la daquele jeito.

- “não praticar mais o mal”, comente com seus alunos que essa é a principal
preocupação de Jesus, pois não adianta estarmos perdoados, se retornaremos
no mesmo erro.
________________________________________
3. A RÉ É ABSOLVIDA
- “do mesmo pecado que a mulher”, esse comentário é devido a suposição
de que aqueles judeus talvez já tivessem adulterado com ela. Pois eles sabiam
onde encontrá-la naquela hora da manhã. Ela provavelmente teria passado
a noite na casa ou na tenda de alguém, porém isso é só uma especulação.

3.1. Ninguém te condenou
- Comente que algumas pessoas escondem debaixo da capa da religiosidade
suas más intenções do coração, como aqueles que trouxeram aquela mulher.

3.2. Absolvição do Senhor
- “arrependimento”, você pode pedir para os alunos a definição de
arrependimento. Definição: no dicionário português é sinônimo de remorso,
porém pela interpretação bíblica é o ato de deixar o pecado. Não devemos
confundir com remorso, que é o pesar por algo de errado que se comete.

- “publicaria o direito”, quando Jesus disse: “nem tão pouco eu te condeno”,
estava publicado o direito dela de viver. Jesus era o único que poderia
apedrejá-la, pois não tinha pecados.

3.3. Vai e não peques mais
-  Esta recomendação deve estar na boca da liderança cristã desse tempo, porém
sabemos que muitos pastores não se importam com a santidade de seus irmãos,
desde que eles ofertem e entreguem o dízimo.

- “retoma seu ofício”, se um ministério quer que suas ovelhas não pequem
mais, então deve se aplicar ao estudo das escrituras. Do contrário terá vários
problemas de indisciplina e irmãos que vão e voltam da comunhão.
- Jesus tinha uma preocupação constante acerca disso sempre estava ensinando
e orientando.
 ___________________________
CONCLUSÃO
- “de madrugada”, diante da preocupação de Jesus em ensinar desde a
madrugada, entendemos que existe aqui um ensinamento para nós. Se
ensinarmos o povo de Deus, as doutrinas da Palavra, então teremos menos
casos como o dessa mulher para resolver.

- “à medida que ensinamos”, não tenho palavras para dizer quão maravilhoso
é o ministério do ensino. Jesus foi o maior dos ensinadores da Palavra. Não
usava microfones, não pulava no poder, não dava gritos estridentes,
mandava ninguém dar glórias, não mandava ninguém virar para o lado para
incomodar seu companheiro. Sua mensagem arrastou multidões.

 Boa aula!
 _____________________________________________

Marcos André - professor

4 comentários:

  1. OBRIGADA, QUERIDO IRMÃO QUE O SENHOR CONTINUE TE ABENÇOANDO....MUITO ME ACRESCENTOU. PAZZZZ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que o senhor venha abençoar este ministerio maravilhoso,que tem acrescentado em nossos conhecimentos.A paz do senhor!!!

      Excluir
  2. DEUS O ABENÇOE, SEUS ESCLARECIMENTOS ME AJUDARAM MUITO,GRAÇA E PAZ!!!!

    ResponderExcluir
  3. Concordo com vc plenamente irmão acerca da sua conclusão,pois realmente Jesus não precisou apelar para exageros ou inovaçoes pra ensinar.Glória a Deus!digno de honra é o meus Jesus,ele é perfeito!

    ResponderExcluir

Devido a comentários ofensivos, os comentários serão verificados pelo administrador do CLUBE DA TEOLOGIA e serão liberados posteriormente. Não serão permitidos comentários ofensivos a pessoa e as críticas não assinadas ou não fundamentadas.